Plagiador

dogville

Séculos e séculos literários de atenção à humanessência não foram suficientes. Tentei. Juro que tentei. Mas não consigo ser um plagiador. Tenho então que me render ao amor. Só o amor pode plagiar a dor. Eu… não passo de um homenageador. Homenageio a dor do fingidor. Homenageio a dor do amador. …ao traidor e ao enganador, minha homenagem a seu gemido de dor. Como numa bela canção. Cada um com seu jeito de ser vencedor através de sua própria dor. Inspiro-me em seu gemido, por muitos temido, pela poesia traduzido, para dizer o que digo. Como numa bela canção que não tem cura. Se não posso plagiar a dor, pelo menos posso rimá-la com amor.

Uma resposta to “Plagiador”

  1. Guilhermeza e seus trocadilhos e seus plágios ortodoxos. rs

    Faltaram o LiquidificaDor, desfibrilaDor. Tem também o amplificaDor. E a DORalice. DORa e a DORaline. DORavante o DORminhoco. Tem também o ADORno, TheoDOR esse é dolorido. E a ADORação ADORmecida pelo amor andar andor do agenor.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: