Eu e Mauro

 

Esquina

Mauro, assim como eu, tem 22 anos, é estudante, tem grande apreço pela filosofia clássica, pela literatura e  por comunicação. Particularidades pouco perceptíveis, disfarçadas sobre o boné sujo e esfiapado, a calça alguns números maior que o de seu tamanho e o jeito de skatista. Assim como eu, Mauro gosta de sair com os amigos para profanar filosofias de mesa de bar, ao som de música dos anos sessenta e setenta, e de levar a vida a divagar quase pairando. Mauro é uma pessoa que procura a simplicidade nas coisas. Assim, ele tenta ter maior controle sobre sua vida. Assim como eu. Mauro é um garoto tímido. Não sabe onde coloca as mãos ao conversar comigo. Exceto quando fala de Veríssimo, um de seus escritores favoritos. Ele se enche de autoridade e se imposta como num palanque. Assim como eu falando de Pessoa(s).

Mauro e eu somos pessoas muito parecidas. Poderíamos ser amigos de futebol, de leitura, ou tocar juntos numa banda. Mas infelizmente, o autoritarismo social nos torna pessoas completamente distantes. Todos os dias eu encontro Mauro no final da tarde quando estou chegando à faculdade. Conversamos sobre o que cada um tem lido, sobre os planos para o futuro e nos despedimos. Aqui, nossos caminhos se dividem. Eu vou assistir à aula e solidificar a esperança de um futuro mais promissor e seguro, apesar de cursar jornalismo. Mauro retorna à companhia de seu skate, vai guardar meu carro e muitos outros até terminar a aula.

Faz alguns meses que Mauro guarda os carros dos alunos da faculdade. Eu sei que, enquanto estou assistindo à aula, Mauro não está vigiando meu carro. E não ligo. Gosto de perceber que um livro em suas mãos recebe mais atenção que meu carro. Talvez isto me alivie o peso de ser um favorecido em um país desigual. Talvez isto alivie a barreira de classes que me distancia de Mauro. Talvez isto seja apenas um pré-conceito. Mauro sonha um dia ser filósofo. Torso muito pelo seu sucesso, mas não gosto de lhe dar moedas. Estas moedas não fazem falta para mim nem vão realizar o sonho de Mauro, mas, sem elas, “Eu e Mauro” não existe.

(Atualmente, Mauro estuda filosofia na Universidade de Ouro Preto)

Uma resposta to “Eu e Mauro”

  1. Mauro. Não apenas um nome, mas um significado em perfeita harmonia com a busca em sua vida.
    ” Uma pessoa constante na luta pelos seus objetivos e na dedicação aos amigos” define o significado do nome Mauro. Assim ele faz, ele busca, ele “vigia” o seu sonho nas páginas da filosofia. Não importa se ele não guarda os carros, mas o importante pra ele é guardar a esperança de dias melhores… Guilherme, parabéns por perceber tantas virtudes em pessoas tão simples, mas tão determinadas. Alessandra Candini

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: